piwiki

Secretarias e Órgãos

Telefones úteis



Redes Sociais

Página Inicial O Projeto
voltar imprimir
Aumentar texto Diminuir texto
O Projeto PDF

Considerando a sua posição geográfica, Fortaleza é a cidade da América Latina que concentra todos os cabos submarinos que partem (ou chegam) para a América do Norte e Europa. Isto significa que o potencial de transmissão e roteamento de dados na capital chega a ser maior do que o de São Paulo, por exemplo. Até pouco tempo ninguém no Ceará se beneficiava desse fato, o que pode ser comprovado pelos altos valores pagos em Fortaleza e no interior para acesso aos serviços digitais. O resultado disto é que apenas 3% da população do Ceará pode pagar acesso a banda larga.
Para mudar essa realidade e reconhecendo a importância da universalização dos serviços digitais, com sustentabilidade financeira, o Governo do Ceará decidiu lançar uma infraestrutura de alta tecnologia, Cinturão Digital do Ceará – CDC, para suprir suas próprias necessidades de comunicação e, ao mesmo tempo, fomentar o desenvolvimento do Estado.


Objetivo


O objetivo do projeto CDC é levar internet de alta velocidade com qualidade para 82% da população urbana do Estado, chegando aos lugares mais remotos a um preço acessível a todos.
Pioneira, a iniciativa serve de modelo para outros estados, inclusive para o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), do Governo Federal, implantado três anos depois do CDC.
O CDC, inicialmente, previa a implementação de uma infraestrutura de transporte de dados em alta velocidade através da instalação de 2.500 km de fibra ótica. Meta hoje concluída. 80% dos órgãos governamentais operam por meio do CDC, gerando uma redução em média de R$11 Milhões, só em 2010.
Essa estrutura garante ao Estado a possibilidade de promover a inclusão digital de grande parte dos cearenses, a diminuição dos preços da internet por meio da competição entre as empresas, além da redução dos gastos públicos. O projeto custou, ao todo, R$ 78 Milhões. Em 3 anos o Governo do Estado do Ceará deverá ter o retorno completo do investimento realizado.
O CDC é a maior rede pública de banda larga do Brasil com a qual a população cearense será beneficiada com aplicações de telemedicina, educação a distância, monitoramento de cargas nas fronteiras, câmeras de vigilância, entre outros serviços.


Histórico da Iniciativa


Considerando que o problema relacionado com a baixa qualidade e o alto preço nos contratos de dados no Brasil e no Estado do Ceará vem do modelo monopolista da telefonia fixa, como também do componente ligado ao fato da extensão territorial do Ceará, o Governo do Estado do Ceará acredita que é dele o papel do fomento à competição, criando ambiente de negócios de Telecom propícios ao investimento privado, que leva à massificação do acesso.
Em 2007 iniciou-se o projeto GigaFor, uma rede de alta velocidade, que conecta todos os órgãos de ensino e pesquisa, localizados na Região Metropolitana de Fortaleza. Projeto é feito em parceira com a Redecomep, uma iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).
O início do projeto CDC (interior do Ceará) foi em 17/12/2008 com a solenidade para assinatura da ordem de serviço do fornecimento e instalação da rota óptica do projeto CDC.
A infraestrutura do CDC é composta de anel de fibra ótica redundante e ramificações totalizando 2.500 Km, lançadas nos postes da Companhia de Eletricidade do Ceará – COELCE, com cabos óticos com 24 fibras e ramificações com 12 fibras, com distribuição do acesso por meio da tecnologia Wimax e um sistema de multiplexação de canais em fibra óptica utilizando diversos comprimentos de onda (DWDM), o governo pretende promover a inclusão digital de grande parte dos cearenses, a diminuição dos preços da internet por meio da competição entre as empresas, além da redução dos gastos públicos.
Na primeira fase do projeto foram interligados os órgão públicos estaduais e Tribunal de Justiça do Estado na Capital e região metropolitana, viabilizado por acordo celebrado entre o Governo do Estado do Ceará, por meio da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (ETICE) e a Rede Nacional de Pesquisa -RNP, que cedeu 2 (dois) pares de fibras ópticas apagadas. Com isso o Governo do Estado. Em contrapartida a ETICE, ficou responsável pela manutenção preventiva e corretiva da infraestrutura, garantindo o funcionamento contínuo da Rede Gigafor e expandindo a conexão com novos lançamentos de fibra.
Na segunda fase do projeto foi lançado no interior do Estado do Ceará foi lançada uma infraestrutura de fibra óptica composta de um anel de fibra ótica redundante e ramificações, com distribuição do acesso por meio da tecnologia Wimax e um sistema de multiplexação de canais em fibra óptica utilizando diversos comprimentos de onda (DWDM). Essa infraestrutura foi denominada CDC (interior do estado) a qual se interliga com a rede GigaFor (Capital e região metropolitana), tornando-se uma rede única.
Na terceira fase foi a disponibilidade de banda larga para as prefeituras do interior do Estado do Ceará, selecionadas por meio de Edital de Chamada Pública ETICE 001/2012 como forma de assegurar projetos de acesso a população em planos a partir de R$ 29,90 para 1 Mbps, em praças e pontos de interesse da prefeituras;
Na quarta fase está em andamento edital de concessão de fibra óptica para as empresas provedoras de serviços de telecomunicações para compartilhar o direito de uso da infraestrutura das fibras ópticas já instalada do CDC, bem como a sua manutenção, como forma de suprir a demanda de redução de preços da Internet junto ao cidadão cearense por meio da competição entre as empresas que necessitavam de infraestrutura para prover serviços de banda larga.


Descrição da Iniciativa


O projeto CDC é uma iniciativa do Governo do Estado do Ceará, executada pela Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará – ETICE, para prover internet de alta velocidade com qualidade para 82% da população urbana do Estado, chegando aos lugares mais remotos e a um preço acessível a todos.
Pioneira, a iniciativa serve de modelo para outros estados, inclusive para o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), do Governo Federal, implantado após o CDC.
O CDC, inicialmente, previa a implementação de uma infraestrutura de transporte de dados em alta velocidade por meio da instalação de 2.500 km de fibra ótica. Meta esta já concluída. Hoje, 80% dos órgãos governamentais operam por meio do Cinturão Digital, gerando uma redução em média de R$11 Milhões, só em 2010. Essa estrutura garante ao Estado a possibilidade de promover a inclusão digital de grande parte dos cearenses, a diminuição dos preços da internet por meio da competição entre as empresas, além da redução dos gastos públicos. O projeto custou, ao todo, R$78 Milhões. Em 3 anos teremos retorno completo do investimento realizado.
Com os órgãos interligados todos os processos poderão ser agilizados, pois uma mesma informação estará disponível em todos eles, possibilitando o acesso de maneira mais rápida e prática. Na área da saúde, por exemplo, os projetos de telemedicina, já implantados, terão novas funcionalidades. Assim, o auxílio médico da capital poderá chegar aos mais distantes municípios levando toda ajuda necessária sem a necessidade de deslocamento. Nas delegacias os boletins de ocorrência lotam os estabelecimentos, com o CDC esse procedimento pode ser feito via web.
O projeto também é determinante na melhoria da educação em salas de aula com a elaboração dos Centros de Educação à Distância, instituição destinada a geração de conteúdo digital para o ensino. Prefeituras de vários municípios poderão utilizar-se de nossa infraestrutura e oferecer wi-fi nas praças de suas cidades, ofertando internet gratuita em diversos pontos públicos.
Mas o mais importante nisso tudo é que, com o CDC, a internet poderá chegar naquelas localidades onde se concentram famílias de baixa renda que sem uma intervenção do governo não poderiam ter acesso. Hoje em cidades como Tauá, por exemplo, o preço de 1 Mbps (Megabit por segundo) chega a custar R$1.000, quando se sabe que nos Estados Unidos esse valor chega a R$10,00 e no Japão a R$0,20. O resultado disso é que apenas 3% da população cearense pode pagar pelo acesso. Com a infraestrutura montada empresas particulares poderão chegar até essas regiões e com a concorrência acirrada a tendência é que esse preço caia ainda mais. Isso porque toda a estrutura foi feita com sobra de capacidade para futuras expansões e para utilizações por meio de parcerias da rede.


Público Alvo


Diretamente beneficiados:
• Órgãos do Governo do Estado do Ceará na Capital e no interior;
• As prefeituras do interior do Estado do Ceará, selecionadas por meio de Edital de Chamada Pública ETICE 001/2012, são contempladas com banda larga (2 Gbps) para utilização no setor administrativo e em projetos sociais no município. Os projetos devem assegurar o acesso da população em planos a partir de R$ 29,90 para 1 Mbps, em praças e pontos de interesse da prefeituras;
• As empresas provedoras de serviços de telecomunicações que serão chamadas a compartilhar o direito de uso da infraestrutura das fibras ópticas já instalada do CDC, bem como a sua manutenção, por processo licitatório em andamento, suprindo a demanda de redução de preços da Internet junto ao cidadão cearense por meio da competição entre as empresas que necessitavam de infraestrutura para prover serviços de banda larga.
Indiretamente Beneficiados:
• População do Estado do Ceará com acesso a serviços públicos, por meio dos equipamentos sociais instados pelas prefeituras e Governo federal, como Centros de Inclusão Digital e Telecentros e redução dos preços de Internet viabilizada pela competição entre as empresas provedoras.


Equipe


Equipe Interna da ETICE:
05 Analistas de Gestão de TIC
03 Engenheiros de Telecomunicações
04 Analistas de Suporte
03 Gerentes de Projetos
Serviços Contratados por meio de processo licitatório:
Empresa para lançamento de fibra óptica
Empresa para instalação do sistema DWDM
Empresa para Instalação de torres e mastros na Estações Rádio Base (Última Milha)
Empresa para Instalação de Rádios


Dificuldades Encontradas


- Cumprimento de cronogramas por parte de fornecedores
- Projeto pioneiro, sem um referencial de projetos similares (lições aprendidas)
- Extensão territorial X Equipe (quadro reduzido) X Deslocamentos
- Fatores ambientais (temperatura, desvios geográficos x barragens/açudes, terras indígenas)
- Incidentes postes COELCE (furto fibras, rompimento por caminhões; manutenções Coelce)
- Pressão das grandes operadoras quanto ao modelo definido para a exploração/manutenção das fibras


Resultados


Serviços públicos já estão beneficiados como aplicações de telemedicina, educação a distância, monitoramento de cargas nas fronteiras, câmeras de vigilância, entre muitos outros projetos que estão transformando sensivelmente a vida de milhões de cearenses.
As videoconferências realizadas na inauguração do CDC objetivaram apresentar alguns dos serviços públicos que estão sendo beneficiados com a implantação do CDC.
Foi transmitida em videoconferência com o Hospital Regional do Cariri, na cidade de Juazeiro do Norte/CE localizada a 533 km da Capital, com o posto de fiscalização de fronteiras de queimadas, em Tianguá localizada a 310km, e com a Escola Estadual de Educação Profissionalizante Dona Creusa do Carmo na Capital.
No Hospital do Cariri, foi possível acompanhar, ao vivo, uma ultrassonografia obstétrica, demonstrando um dos procedimentos que podem ser realizados a distância. “É um avanço para a saúde básica, e até mesmo na realização de cirurgias. Evita o deslocamento desnecessário de pacientes em busca de um diagnóstico que pode ser realizado através de videoconferência”.
Outro empreendimento público apresentado foi a fiscalização de postos da Sefaz. Foram instalados scanners fixos e um móvel para agilizar o monitoramento de cargas. Durante a conferência, foi demonstrado o escaneamento de cargas de caminhões no posto de fiscalização de Tianguá/CE.. Além da visualização da carga, pode ser feito simultaneamente a pesagem dos veículos em movimento, com acerto de 95%. Na prática, isso viabilizará a diminuição de sonegação e o transporte de cargas ilegais.
Outra demonstração foi feita ao vivo direto da Escola Profissionalizante Dona Creusa, em Fortaleza/CE. “É um novo caminho para o conhecimento, iremos romper os limites da sala de aula”, disse o ministro da Ciência e Tecnologia Aloizio. “Saímos à frente no desenvolvimento das economias. Estamos diante da infraestrutura mais moderna de banda larga do país, que vai agilizar bastante o Plano Nacional de Banda Larga”, comemorou o Ministro.
A infraestrutura de fibra do CDC, que já encontra-se construída na região metropolitana de Fortaleza/CE, será utilizada para prover banda larga ao Estádio Castelão, e possibilitar serviços à Copa 2014, como conexões de internet de alta velocidade; transmissão de dados e de imagens com capacidade próxima a 10Gbps (para se ter uma dimensão, uma conexão residencial tem capacidade próxima a 1Mbps, geralmente); videoconferência; transporte de sinal de TV digital;
telefonia IP/IPTV; monitoramento em tempo real do trânsito (ruas/estradas) e do patrimônio público (câmeras de segurança); comunicação digital; utilização de aplicativos móveis (para plataformas diversas de celulares).


Investimentos


R$ 78.000.000,00 (Setenta e Oito Milhões) foram investidos para a implantação do CDC para construção da infraestrutura abrangendo contratação de serviços de lançamento de fibra óptica, instalação do sistema de multiplexação de fibras DWDM, instalação de torres e mastros, instalação de rádios e aquisição de equipamentos de rede (switchs, nobreaks, racks) e treinamentos dos técnicos da ETICE envolvidos no projeto.


Arquitetura Tecnológica


A infraestrutura do CDC é composta de anel de fibra ótica redundante e ramificações totalizando 2.500 Km, lançadas nos postes da Companhia de Eletricidade do Ceará – COELCE, com cabos óticos com 24 fibras e ramificações com 12 fibras. A distribuição do acesso se dá através da tecnologia Wimax e um sistema de multiplexação de canais em fibra óptica utilizando diversos comprimentos de onda (DWDM).
1. Fibra Óptica
Na capital do Estado o CDC é interligado com a rede GigaFor, viabilizado por acordo celebrado com o Governo do Estado do Ceará, por meio da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (ETICE)Rede Nacional de Pesquisa -RNP, que cedeu 2 (dois) pares de fibras ópticas apagadas. Com isso o Governo do Estado promove a interligação de Órgãos/Entidades Governamentais localizados em Fortaleza e Região Metropolitana. Em contrapartida a ETICE, fica responsável pela manutenção preventiva e corretiva da infraestrutura, garantindo o funcionamento contínuo da Rede Gigafor e expandindo a conexão com novos lançamentos de fibra.
2. Solução WIMAX
Foram instalados os equipamentos para transmissão do sinal de rádio (Última Milha) em equipamentos públicos do Governo, locais denominados de Estações Rádio Base.
Atualmente, existem 03 (três) formas de interligar uma unidade remota através de rádio ao Cinturão Digital:
1. Rádio Ponto Multiponto 5.4/5.8Ghz – Solução Motorola Canopy
- Este rádio trabalha em uma frequência não licenciada(livre);
- Os assinantes adquiridos(Rádios) possuem uma taxa de 7 mbps full;
- O Alcance máximo é de 12km com linha de visada(LOS) e parábola na frequência 5.7GHz;
- O Alcance máximo é de 2.4km com linha de visada(LOS) e parábola na frequência 5.4 Ghz.
2. Rádio Ponto Multiponto 4.9Ghz – Solução Alvarion
- Este rádio trabalha em uma freqüência licenciada para uso Governamental nos setores de
Segurança Pública e Defesa Civil(Ex: Delegacias, Quartéis, Hospitais...);
- Os assinantes adquiridos possuem uma taxa de 3/6mbps full, com possibilidade de upgrade
de até 32 mbps;
- O Alcance máximo é de 20km com linha visada(LOS).
3. Rádio Ponto-a-Ponto 5.8Ghz – Solução Radwin/Motorola
- Esta solução de rádio trabalha em uma frequência não licenciada(livre);
- A Estação é composta por um par de rádio;
- Possui uma taxa máxima de 50/100 mbps full;
- O Alcance máximo é de 80km com linha de visada(LOS);
- Esta solução de rádio não trabalha sem linha de visada(NLOS).
Infraestrutura instalada nas Estações Rádio Base:
• Torres de 30, 45 e 60 metros;
• Mastros 10 metros em aço
• Armários(racks) para armazenar switchs, nobraks, DGOs
• Rádios com frequência de 5.7e/ou 5.8 e/ou 4,9 Ghz.
3.Solução DWDM
Aquisição de equipamentos com tecnologia WDM para iluminar a rede óptica do Cinturão Digital do Estado do Ceará (CDC), por meio da qual é viabilizado o transporte de dados para todas as localidades no interior do Estado atendidas pela infraestrutura do CDC.
Estações de Concentração: Estações principais localizadas no anel principal do CDC em cidades com alta demanda de tráfego e de onde partem ramificações para localidades próximas. Nesses locais está previsto a instalação de Mux/Demux, com capacidade de 40 (quarenta) lambdas (EoL = 40) e Mux/Demux 8 (oito) lambdas quando aplicável. Em todas as estações de Concentração é previsto a utilização de um lambda exclusivo ligado à Fortaleza (com dois caminhos distintos).
Estações de Derivação: Estações localizadas no anel principal do CDC ou nas derivações de onde partem ramificações para localidades. Nesses locais está previsto a instalação de Mux/Demux e OADM com capacidade de 8 (oito) lambdas (EoL = 8), além da interface para este local.
Estações de OADM Estações intermediárias localizadas nas pequenas localidade do projeto CDC, com demanda reduzida e baixa expectativa de crescimento. Nesses locais está previsto a instalação de OADM com capacidade de 2 (dois) lambdas (EoL = 2).
Estações de Terminação Estações terminais localizadas nas pequenas localidade do projeto CDC, com demanda reduzida e baixa expectativa de crescimento. Nesses locais está previsto a instalação de um Mux/Demux com capacidade de 8 (oito) lambdas (EoL=8).


Nó Concentrador/Central do CDC - ETICE


O papel desempenhado pelo Nó Concentrador do CDC é prover uma retaguarda tecnológica adequada ao funcionamento dos serviços a serem prestados utilizando a infraestrutura do CDC.


Clientes do CDC


Os clientes do CDC podem ser conectados por meio de fibra óptica ou rádio, dependendo da topologia no qual está localizado.
No caso de conexão por rádio estão instalados rádios receptores de sinal com frequência de 5.7e/ou 5.8 e/ou 4,9 Ghz, nobreaks e equipamentos para conexão a sua rede local.


Últimos Acompanhamentos


1. 1º serviço de videoconferência na Infraestrutura do CDC
Em 29/12/10, a infraestrutura do CDC foi utilizada para disponibilizar o serviço de videoconferência como forma de viabilizar a solenidade de inauguração do Terminal de Logística de Carga Aérea (TECA), da Torre de Controle do Aeroporto Internacional Pinto Martins/Fortaleza (CE) e lançamento da pedra fundamental da refinaria Premium II, no Complexo Industrial de Pecém.
A solenidade contou com a participação do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, Governador Cid Gomes e demais autoridades de forma concomitante e em locais físicos distintos, por meio do CDC.
2. Inauguração oficial do Cinturão Digital em 03/11/11 com a presença do ministro Aloizio Mercadante
A solenidade de inauguração foi transmitida via internet em prédios do Estado no Ceará:
Hospital regional do Cariri, em Juazeiro do Norte; Posto da Secretaria da Fazenda, em Tianguá;
Liceu de Banabuiú; e imagens do radar meteorológico em Quixeramobim e no Palácio da Abolição, sede do Governo do Estado do Ceará, em Fortaleza.
As videoconferências realizadas na inauguração do CDC objetivaram apresentar alguns dos serviços públicos que estão sendo beneficiados com a implantação do CDC.
Foi transmitida em videoconferência com o Hospital Regional do Cariri, na cidade de Juazeiro do Norte/CE localizada a 533 km da Capital, com o posto de fiscalização de fronteiras de queimadas, em Tianguá localizada a 310km, e com a Escola Estadual de Educação Profissionalizante Dona Creusa do Carmo na Capital.
A inauguração contou com a presença do ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante.
3. CDC contemplado com o Prêmio TI & Governo 2011.
Publicado no Anuário TI & Governo 2011, lançado pela Plano Editorial, responsável também pela publicação do Informática Hoje, entre outros títulos.
A comissão julgadora que avaliou os projetos foi integrada por Delfino Natal de Souza Neto (Secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento); José Luis Bizelli (do Departamento de Antropologia Política e Filosofia da Unesp); Juarez Quadros do Nascimento (da Orion Consultores Associados); Vanda Scartezini (da Pólo Consultores Associados); Armando Dal Colletto (diretor da Business School São Paulo- BSP); e o jornalista Paulo Brito (da Plano Editorial).
Os projetos foram classificados em três categorias: e-Administração Pública, e-Serviços Públicos e e-Democracia. Na avaliação, foram considerados critérios como caráter inovador, relevância social e envolvimento de recursos humanos.
4. Copa 2014 - Projeto em andamento para utilização do CDC para prover banda larga ao Estádio Castelão, e possibilitar serviços à Copa 2014, como conexões de internet de alta velocidade; transmissão de dados e de imagens com capacidade próxima a 10Gbps (para se ter uma dimensão, uma conexão residencial tem capacidade próxima a 1Mbps, geralmente);
videoconferência; transporte de sinal de TV digital; telefonia IP/IPTV; monitoramento em tempo real do trânsito (ruas/estradas) e do patrimônio público (câmeras de segurança); comunicação digital; utilização de aplicativos móveis (para plataformas diversas de celulares) .


Informações Relevantes


CDC em números
Fibra
• 3.000 Km de Cabos óptico (capital e interior)
• 24 pares de fibra (anel óptico e urbanas)
• 12 e 24 pares de fibra (ramificações)
DWDM
• 55 estações DWDM instaladas (Sistema de ampliação de sinal)
• 56 armários instalados nas subestações da Coelce
• 56 abrigos construídos para segurança dos equipamentos instalados nas subestações da
Coelce
WIMAX – Estações Rádio Base
• 48 torres/mastros Wimax instalados
• 600 antenas clientes Wimax
Clientes – até junho/2011
• 53 municípios contemplados com sinal de rádio
• 92 municípios com infraestrutura de fibra óptica disponível
• 406 clientes conectados ao CDC
• 82% da população urbana total dos principais centros municipais com acesso a serviço
públicos por meio de Internet banda larga (censo 2000)
Investimento e redução de custos
• R$ 78.000.000,00 (Setenta e Oito Milhões)
• Redução em média de R$11 Milhões, só em 2010 com links de comunicação

 

Responsável: EGP - Augusto Maia -  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. - 3101-6777

Última atualização em Qua, 16 de Julho de 2014 13:44
 

Estamos Conectados ao Cinturão Digital

Calendário - dezembro 2017

D 2a 3a 4a 5a 6a S
26 27 28 29 30 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6